Tire esse projeto da gaveta!
Receba em seu email o Guia do Financiamento Coletivo e uma seleção especial de posts com dicas e informações úteis de publicações bem sucedidas no Catarse.
Receba dicas em seu email

Financiamento coletivo
para publicações

Viabilize projetos editoriais especiais e
aproxime-se da sua comunidade de leitores

Como funciona o financiamento coletivo para publicações?

No Catarse o dinheiro arrecadado vem direto das pessoas que curtem e acreditam no seu trabalho. E você pode captar para o projeto que bem entender:
Livro técnico
A Clara Averbuck arrecadou R$45.500 com o apioo de 595 pessoas para viabilizar seu 7º livro: Toureando o Diabo.
Livro técnico
A Clara Averbuck arrecadou R$45.500 com o apioo de 595 pessoas para viabilizar seu 7º livro: Toureando o Diabo.

Livro técnico

Como o Kabballah Hermética, do Marcelo Del Debbio

Literatura / poesia

Como o Toureando o Diabo

Não ficção

Como o Tudo Errado, o livro, do Raphael Erichsen

Revista

Como a Tupigrafia, do Tony de Marco

Ilustrações

Como o Você poderia vir comigo?, da Mônica Crema

Fotografia

Como o Nudus Magazine, do André Carlos

Edições únicas

Como o 10 Anos de Bolovo, do Bolovo

Livro infantil

Você pode pré-vende seu CD e com isso diminuir os riscos

Menos riscos, mais liberdade.

No Catarse, o dinheiro arrecadado vem direto das pessoas que curtem e acreditam
no seu trabalho. Assim, autores e editoras têm financiado projetos incríveis de diversos gêneros:
Literatura
A Clara Averbuck arrecadou R$45.500
com o apoio de 595 pessoas para seu 7º livro: Toureando o Diabo
Arquitetura
A editora Romano Guerra arrecadou R$204.332 com o apoio de 876 pessoas para reeditar dois
Livros de Peso da arquitetura brasileira
Periódicos
Idealizada pelo fotógrafo André Carlos, a Revista Nudus já arrecadou mais de R$ 220 mil para financiar seis edições
Ilustração
Manu Cunhas arrecadou R$54.672 com o apoio de 504 pessoas para o livro Outras Meninas e venceu o Prêmio Jabuti de Ilustração em 2017
Infantil
A Editora Piu arrecadou R$38.476 com o apoio de 274 pessoas para As histórias do Pequeno Patachú
Fotografia
O SP Invisível arrecadou R$99.265 com o apoio de 873 pessoas para viabilizar o 
Livro do SP Invisível
Edição especial
O Bolovo arrecadou R$55.428 com o apoio de 312 pessoas para viabilizar o 10 Anos de Bolovo - o Livro
Livro técnico
Marcelo Del Debbio arrecadou R$347.658 com o apoio de 1086 pessoas para seu Kabbalah Hermética

O Catarse não é uma loja de livros e nem uma editora. Somos uma ferramenta que permite às pessoas trazerem ao mundo projetos em que acreditam.

Exemplares financiados com Catarse
Apoiados para projetos de publicação no Catarse
Pessoas apoiaram ao menos 1 projeto de publicação

Mais de 2000 autores, fotógrafos, editoras e artistas em todo o Brasil já usaram o Catarse para transformar projetos em realidade:

Editora Aleph

A maior campanha editorial
da história do Catarse

A Editora Aleph fez história no financiamento coletivo brasileiro ao arrecadar R$ 460.567 para o projeto “2001: Uma Odisseia no Espaço – Edição Histórica de 50 anos”. A edição exclusiva para apoiadores do Catarse homenageou a obra de Arthur C. Clarke e mostrou ao mercado editorial o poder da comunidade.

“Em um período no qual o mercado editorial passa por uma grave crise estrutural, que prejudica editoras, livrarias e os próprios leitores, ações como a que estamos fazendo no Catarse provam que ainda existem caminhos sustentáveis e criativos para a publicação de grandes obras".

Adriano Fromer, diretor editorial da Aleph
1465
Apoiadores
R$ 460.567
Arrecadados
Editora Wish

Uma coletânea financiada pelos leitores

Um dos times de realizadores mais experientes e bem sucedidos do Catarse, a Editora Wish já levantou mais de R$ 305 mil com o apoio de seus leitores. A comunidade ultra engajada da Wish interage diariamente nas redes sociais, dá sugestões, pede títulos, aplaude novos projetos e, por consequência, apoia em peso cada nova campanha da editora. O sucesso da estratégia permitiu o financiamento de uma coletânea inteira de contos de fadas, recheada de textos e ilustrações raras.

"O Catarse faz sentido porque podemos trazer livros incríveis e de nicho, sem medo! Podemos seguir nossos instintos e realmente ouvir o mercado, em vez de apenas estudá-lo. É criar novos conceitos e participar ativamente da publicação de livros".

Marina Ávila, CEO da Editora Wish
9
Projetos no Catarse
+9500
Exemplares financiados
+R$ 305.000
Arrecadados
Pedrinho Fonseca

Um blog que virou livro

Pedrinho Fonseca é pai, escritor e fotógrafo. Desde 2013, deposita no blog Do Seu Pai cartas para seus filhos João, Irene e Teresa. Esse espaço, que mobiliza pais e mães pelo Brasil afora e adentro, acabou criando uma comunidade de debate, discussão e apoio. Perguntavam se ele faria um livro com os textos e fotos do blog. Ele dizia que sim. E convidou as pessoas a fazerem junto com ele. E fizeram.

“Eu queria entender se criar esse livro era importante só para mim, se era uma vaidade, ou se tinha realmente o seu valor, se tinha importância para a comunidade que surgiu a partir do blog. Então buscar editais, patrocinadores, nesse caso, não fazia sentido para mim. Foi o melhor caminho possível: tentar viabilizar essa vontade coletiva num lugar onde só o coletivo pode mesmo viabilizar uma ideia, ou vontade!"

Pedrinho Fonseca, autor do blog "Do Seu Pai"
404
Apoiadores
R$ 32.461
Arrecadados
Irmina Walczak e Sávio Freire

A infância livre em fotos

Irmina Walczak e Sávio Freire, parceiros na vida e na fotografia, criaram um diário fotográfico sobre a filha Yasmin e sua infância vivida à moda antiga: livre de consumo, televisão e tecnologia e próximo às pessoas queridas e à natureza. No Catarse, juntaram pessoas para viabilizar o livro que é uma celebração às suas convicções, buscas e arte.

“O maior medo é não conseguir; sair da campanha com a cara de derrotado. Mas saber que vários anos de trabalho trouxeram esse fruto, nos deixou realmente realizados, com aquele sorriso de orelha a orelha e uma vontade imensa de estar por perto daqueles que nos deram seu apoio."

Irmina Walczak e Sávio Freire, autores do livro "Retratos para Yayá"
343
Apoiadores
R$ 61.166
Arrecadados

Por que usar o Catarse?

Tudo o que você precisa em uma só plataforma

Controle da campanha em suas mãos

Nosso painel de controle intuitivo e de fácil usabilidade permite você criar sua campanha com a sua cara

Relatórios atualizados em tempo real

Monitore de onde vêm os seus apoios e as ações de divulgação enquanto elas acontecem

Email marketing com segmentação

Transforme seus apoiadores em seguidores e envie emails de divulgação segmentados por grupo de apoiadores

Pagamento parcelado e facilitado

Seus apoaidores podem usar boleto bancário e parcelar pagamentos acima de R$100 em até 6x no cartão

Sem burocracia e sem intermediários

Você se conecta direto com seu público e tem controle total de sua campanha e do destino dos recursos arrecadados

Materiais de educação e inspiração

Você tem acesso a uma coleção de artigos, ebooks e vídeos que te ajudam a planejar e executar sua campanha

Dois modelos. Uma só taxa.

No Catarse você escolhe a modalidade de financiamento coletivo ideal para sua campanha, sem pagar nada a mais por isso!
Ao final da campanha, você só recebe o dinheiro se tiver atingido a meta total de arrecadação, caso contrário, todo o dinheiro volta para os apoiadores e você não precisa realizar o projeto se não quiser.
Prazo máximo no ar: 60 dias
Ao final da campanha, você recebe todo o dinheiro, mesmo sem ter atingido a meta total, mas se compromete a realizar o projeto e entregar todas as recompensas, independentemente do valor arrecadado.
Prazo máximo no ar: 12 meses

Perguntas frequentes

Financiamento coletivo é só para escritores e artistas já consolidados?

Não. Todo mundo pode usar o Catarse e tem histórias maravilhosas tanto de artistas iniciantes como de grandes nomes. O importante é você se organizar bem, entender seu público, planejar a comunicação e se preocupar em fazer algo que as pessoas se importem queiram se engajar.

O Catarse me ajuda a montar a campanha?

Sim. Nós juntamos 6 anos de experiência com financiamento coletivo para compartilhar com vocês ferramentas, dicas e melhores práticas para uma campanha de sucesso. Você pode acessá-los na Escola do Financiamento Coletivo e no nosso Blog. Outra boa forma de aprender é estudando outras campanhas que já foram realizadas.

Estou pensando em fazer um financiamento coletivo, mas tenho medo de ficar queimado se minha campanha não bater a meta.

Três pontos importantes para você refletir sobre isso:
1) Você pode escolher fazer uma campanha Flex, onde você fica com o valor arrecadado independente de ter batido a meta. Nesse caso é importante você garantir que vai entregar o projeto mesmo se não bater a meta.
2) Quem se planeja bem, estuda casos de sucesso e coloca muita energia durante a campanha tem muito mais chance de bater a meta. 90% dos projetos que conseguem 25% da meta na primeira semana, chegam até ela.  
3) Entender que uma campanha que não bate a meta não é um fracasso. É uma oportunidade de você aprender, entender melhor o seu público, repensar sua forma de se comunicar.

Qual a diferença entre pré-venda e um financiamento coletivo?

Durante uma campanha de financiamento coletivo você pode oferecer recompensas (como o próprio livro) que funcionam como uma pré-venda. Mas acreditamos que a experiência no Catarse é muito mais do que isso. Seu objetivo deve ser engajar pessoas que acreditam num sonho em comum e querem fazer parte dessa história com você. O financiamento coletivo será mais valioso se for uma relação calorosa de troca com o público do que se for uma relação comercial de pré-venda.

Tire seu projeto da gaveta!

Baixe nosso Guia do Financiamento Coletivo e
receba em seu email dicas especiais sobre como
usar o Catarse para sua publicação